quinta-feira, 28 de abril de 2011

A Última fábrica de máquinas de escrever no mundo, fechou!


Godrej e Boyce, a última empresa do mundo que ainda fabrica  máquinas de escrever, fechou as portas. Como resultado, se ainda queres comprar uma máquina dessas, em breve só vais ser capaz de encontrar em 2º mão, e elas provavelmente só estarão disponíveis em lojas de antiguidades ou coisa parecida.


Depois da notícia sobre as máquinas de escrever se propagar pela WEb, outro fabricante chamado Swintec com base na área de New Jersey levantou a voz para dizer que o nicho de mercado para a máquinas de escrever está está vivo de boa saúde. Segundo um relatório da Fox News, Swintec offshore tem fábricas no Japão, Malásia e Indonésia, e os seus principais clientes são escritórios que precisam preencher formulários ainda tradicionais (como certidões de nascimento das prisões). Consta que a empresa tem contratos com os estabelecimentos prisionais em todo o país para abastecer máquinas de escrever. O resto da história original está logo abaixo.

"Nós não temos recebido muitas encomendas agora", Milind Dukle, gerente geral Godrej e Boyce.  "Desde o início dos anos 2000 para frente, os computadores passaram a dominar. Todos os fabricantes de máquinas de escrever de escritório pararam a produção, excepto nós. 'Até 2009, produziamos de 10.000 a 12.000 máquinas por ano. Mas esta pode ser a última chance para os amantes da máquina de escrever. Agora , nosso principal mercado são os tribunais e órgãos do governo.



Godrej e Boyce, que tem em torno de cerca de 60 anos, hoje vai encerrar a última fábrica em Mumbai, na Índia. Durante décadas, a empresa produzia e vendia dezenas de milhares de unidades por ano. Esse número anual caiu para menos de 800.

A máquina de escrever é um dispositivo mecânico com teclas que, quando pressionadas, criam caracteres impressos, geralmente em papel. A primeira máquina de escrever comercial foi produzida nos EUA em 1867 e na virada do século desenvolveu para o teclado QWERTY, formato padronizado que ainda temos nos teclados de hoje. O dispositivo foi amplamente utilizado numa grande parte século 20.

Nenhum comentário:

Postar um comentário